Sanção presidencial ao aumento de recursos para o fundo partidário é criticada pela senadora Ana Amélia


Valor a ser repassado aos partidos políticos deverá passar de R$ 308,2 milhões para R$ 867,5 milhões.


A sanção presidencial ao aumento do repasse de recursos para o fundo partidário foi criticada pela senadora Ana Amélia (PP-RS) em discurso na tribuna nesta quarta-feira (22). O valor deverá passar de R$ 308,2 milhões para R$ 867,5 milhões.

A parlamentar gaúcha citou a crise financeira pela qual passa o país e destacou que o momento é mais que inoportuno para tal decisão. Acrescentou que o montante de recursos para o fundo partidário acaba estimulando a criação dos partidos, que, por sua vez, não cumprem com o devido papel.

— Lamentavelmente, não é como deveria ser, ou seja, uma agremiação para defender uma doutrina, para defender ideias e para lutar pelo interesse brasileiro. Passou a ser, sim, um grande meio de fazer negócios — criticou.

No fim de seu discurso, Ana Amélia leu carta enviada ao gabinete por um advogado de São Paulo. No texto, Gabriel Yoshi expressou a indignação de milhares de brasileiros em relação a esse aumento, considerado um “deboche” à sociedade e um desrespeito à voz das ruas.



Fonte: Assessoria de Imprensa


Vídeo